Auxílio Emergencial Negado – Como Contestar?

A pandemia pegou todo o mundo de surpresa, colocando em risco vários empregos e negócios locais. Quem era autônomo ou prestava serviços precisou parar com todas as atividades, e consequentemente, não teve mais ganhos.

O Auxílio Emergencial foi criado pelo governo como meio de auxiliar aqueles que mais precisam a se manterem neste período. Mas, para Auxílio Emergencial Negado, como contestar? Descubra a seguir!

Infelizmente, nem todos que precisavam tiveram acesso ao Auxílio Emergencial oferecido pelo governo.

Se você teve a solicitação negada, saiba que é possível contestar, e assim, seu cadastro passará por uma nova análise, na tentativa de verificar se você pode se enquadrar nas condições.

Auxílio Emergencial negado

Auxílio Emergencial Negado, o que fazer?

Afinal, como contestar o Auxílio Emergencial? Se você teve o pedido negado, siga o passo a passo a seguir:

Como contestar o Auxílio Emergencial

  • Dirija-se ao site oficial do auxílio, através do seguinte link: http://auxlio.caixa.gov.br/;
  • Informe os seus dados pessoais;
  • Verifique a sua solicitação;
  • Confira o motivo pelo qual seu pedido não foi aprovado;
  • Clique na opção “Contestar”;
  • Aguarde o retorno da Caixa.

A Caixa é a responsável por disponibilizar o auxílio, e irá rever o seu pedido. Na maioria dos casos, um email será enviado para que você saiba qual é seu novo status perante o Auxílio Emergencial.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial

Um dos motivos para que você não tenha sido aceito no auxílio emergencial pode ser a incompatibilidade do perfil.

Confira a lista de quem pode ser beneficiado com o recurso:

  • Famílias que tenham no máximo meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
  • Renda familiar total de, no máximo, 3 salários mínimos.

Para se inscrever, você deve ser um autônomo (na modalidade de microempreendedor individual), ser contribuinte da previdência social ou trabalhar de modo informal.

Para saber mais sobre o assunto, acesse https://www.caixa.gov.br/auxilio/PAGINAS/DEFAULT2.ASPX#:~:text=Quem%20tem%20direito%20ao%20Aux%C3%ADlio,-Pode%20solicitar%20o&text=%2D%20Microempreendedores%20individuais%20(MEI)%3B,R%24%203.135%2C00).

Ainda consigo ser aceito?

O auxílio emergencial estabeleceu como prazo 90 dias a contar da data da publicação do edital (02 de Maio de 2020).

Porém, vale a pena ficar de olho no site oficial para verificar se serão abertas exceções, e assim, pode ser possível se inscrever.

O que fazer com o dinheiro do auxílio emergencial?

Se você teve acesso ao Auxílio Emergencial ou vai recebê-lo, é provável que esteja se perguntando o que fazer com o dinheiro, concorda?

De modo geral, o benefício visa auxiliar as famílias a se sustentarem durante a pandemia. Aos que ainda possuem renda, recomenda-se que algum dinheiro seja guardado para os próximos meses.

Outras maneiras de utilizar o valor recebido seriam:

1) Auxílio nas contas atrasadas

Aproveitar este recurso para quitar as suas dívidas é uma boa maneira de investi-lo, principalmente em tempos de crise financeira, em que a maioria dos bancos e empresas estão dispostos a negociar.

Se você possui pendências, vale a pena renegociar as dívidas, de uma maneira que seja possível arcar (por exemplo, parcelando-as ou abatendo juros).

2) Compra de eletrodomésticos

Muitas lojas físicas precisaram fechar as portas na pandemia, devido a necessidade de isolamento social. Com isso, empresas migraram para a internet, e com isso, reduziram seus preços.

Se você está precisando de eletrodomésticos ou utensílios para casa, este pode ser um bom momento de aproveitar para comprá-los.

Além do auxilio emergencial, as lojas estão lançando oportunidades de pagamento parcelado sem juros, com desconto a vista, e muito mais.

3) Aplicações

Aplicar o seu dinheiro do auxílio emergencial ou mesmo deixá-lo em uma poupança é uma atitude sensata, visto que a situação de pandemia gera insegurança quanto às finanças.

Guardar este recurso é algo viável, principalmente pensando que poderá ser necessário utilizá-lo adiante:

  • Para o sustento da família;
  • Conta de despesas básicas;
  • Para tentar reerguer o seu negócio após a pandemia;
  • Para auxiliar em algum empreendimento futuro;

E assim por diante!

Embora a vontade de utilizar este dinheiro seja maior, é importante pensar e ter consciência, visto que existe uma grande incógnita sobre a situação do país nos próximos meses e anos.

Como foi a sua experiência com o Auxílio Emergencial? Compartilhe conosco e com os demais leitores do blog!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui